Doctordanielbraga Instagram Photos and Videos

Loading...


doctordanielbraga Doctor Daniel Braga @doctordanielbraga mentions
Followers: 1,568
Following: 131
Total Comments: 0
Total Likes: 0

Você já teve alguma ruptura do tendão de aquiles (TA)? Espero que nunca ocorra. Mas saiba que além ...
Media Removed
Você já teve alguma ruptura do tendão de aquiles (TA)? Espero que nunca ocorra. Mas saiba que além das clássicas causas (esforço excessivo no exercício, queda de altura ou em um buraco), existem alguns fatores de risco como: idade (30 a 40 anos), sexo (masculino), tipo de esporte (impacto, ... Você já teve alguma ruptura do tendão de aquiles (TA)? Espero que nunca ocorra. Mas saiba que além das clássicas causas (esforço excessivo no exercício, queda de altura ou em um buraco), existem alguns fatores de risco como: idade (30 a 40 anos), sexo (masculino), tipo de esporte (impacto, que envolve saltar), obesidade e a que comentarei a seguir.
Um fator de risco para ruptura de tendão que muitas vezes é negligenciada é a tendinopatia tóxica. Ela ocorre em geral pelo uso de 4 substâncias: inibidores de aromatase – AI (ex: Anastrozol), Fluoroquinolonas (ex: ciprofloxacina, Levofloxacina), glicocorticoides (uso prolongado deles) e estatinas (sinvastatina, atorvastatina, rosuvastatina). Segundo Brad Bolon (Toxicol Pathol. 2017 Oct;45(7):834-837) a incidência da lesão (ruptura do TA) por glicocorticoides e AI não é clara, mas é em média de 1 em cada 100 pessoas em uso de fluoroquinolonas (mais comum com Cipro, em 40% ocorre ruptura após 2 semanas, mas pode levar meses ou anos e em 50% dos casos é bilateral) e de 1 em cada 50 em uso de estatinas (pode levar de 8 a 10 meses, com ruptura espontânea em 1/3 dos casos, geralmente unilateral). No caso das fluoroquinolonas as bulas sofreram 20 atualizações nos últimos 5 ou 6 anos o que torna praticamente impossível que a classe médica consiga se atualizar a tempo de saber todos os potenciais efeitos adversos ou pelo menos as precauções (tais como o grupo de pessoas que se deve evitar prescrever). Fluoroquinolonas podem começar como um dor nos tendões e ir subindo até se tornar uma dor muscular crônica simulando uma fibromialgia (veja meu Post sobre Fibromialgia de 22 de março de 2017). Em 2015 o FDA reconheceu o que passou a ser chamado de FQAD (“Fluoroquinolone-associated disability”) e que a medicação fosse reservada a infecções mais severas. Em 16 de novembro de 2018 a EMA (Agencia de Saúde Européia) publicou uma revisão sobre o assunto. Nela reconhecem o risco de acometimento permanente, incluindo SNC, e recomendam evitar seu uso em infecções menos severas, tais como garganta, prostatite, diarréia do viajante e infecção urinária. É vital a atualização médica contínua. #DoctorDanielBraga #Fluoroquinolonas
Read more
Um dos grandes desafios da medicina atual é conseguir evitar a principal causa mortis na maioria ...
Media Removed
Um dos grandes desafios da medicina atual é conseguir evitar a principal causa mortis na maioria dos países que são as doenças cardíacas, principalmente o infarto. Isso significa reduzir o risco e se possível reverter a formação da placa aterosclerótica e a estabilização das chamadas ... Um dos grandes desafios da medicina atual é conseguir evitar a principal causa mortis na maioria dos países que são as doenças cardíacas, principalmente o infarto. Isso significa reduzir o risco e se possível reverter a formação da placa aterosclerótica e a estabilização das chamadas “placas moles”. Essas placas ateroscleróticas podem se instalar em qualquer lugar do corpo, não só nas nossas coronárias, a exemplo das nossas carótidas. Existe uma tendência, principalmente dos cardiologistas, de iniciarem terapia com estatinas quando placas ateroscleróticas obstruam a partir de 25% das carótidas. Muitas das vezes antiagregantes plaquetários como a aspirina são associados nesse esquema em uma tentativa de evitar a progressão da doença e se possível conseguir alguma redução. Uma outra alternativa não medicamentosa pode estar na associação de dois velhos suplementos conhecidos nossos: O Pycnogenol e a Centella asiática. Os trabalhos tem sempre a participação de Belcaro G, um italiano da Universidade Chieti-Pescara que estuda vários suplementos para diversas patologias. Seus trabalhos tem demonstrado que essa associação consegue reduzir em 7,4 vezes o risco de desenvolver sintomas de doença cardiovascular quando comparados ao grupo controle, mesmo em quem já tem doença aterosclerótica avançada (pelo menos uma lesão classe V) e quase 4 vezes de redução em hospitalização por um evento cardiovascular.
Em estudo com 50 pacientes com placas em carótidas classe IV (estenose menor que 50%) a combinação de Pycnogenol e Centella asiática foi capaz de estabilizar “placas moles” (placas cujo risco de obstrução é maior) após 3 meses do início do tratamento.
Essa combinação pode ser um forte aliado para quem não pode fazer uso dos medicamentos mencionados ou para quem almeja um controle “alternativo” que prescinda de medicamentos.
#DoctorDanielBraga #Pycnogenol #Centellaasiatica #Aterosclerose
#placamole #IAM #placacarotida #estilodevida #saude
Read more
As vezes nos vemos em situações muito peculiares quando somos pegos por uma doença ou patologia ...
Media Removed
As vezes nos vemos em situações muito peculiares quando somos pegos por uma doença ou patologia que nos impõe o uso de um medicamento ou hormônio que nem sempre imaginamos os tipos de alterações na nossa fisiologia que isso pode acarretar. Em pacientes que tiveram que retirar a tireóide ... As vezes nos vemos em situações muito peculiares quando somos pegos por uma doença ou patologia que nos impõe o uso de um medicamento ou hormônio que nem sempre imaginamos os tipos de alterações na nossa fisiologia que isso pode acarretar.
Em pacientes que tiveram que retirar a tireóide para tratar um tumor, um protocolo bastante utilizado é a reposição de hormônio tireoidiano (LT4) em doses elevadas, a qual chamamos de “supressiva”, pois coloca o TSH (Hormônio estimulante da tireóide) em níveis inferiores ao nível mínimo de referência laboratorial.
Em artigo brasileiro recente de Piazera e col. publicado na Arch Endocrinol Metab. 2018 Oct;62(5):545-551 os autores se propõe a avaliar a relação entre hipertireoidismo subclínico exógeno (uso de LT4 conforme mencionei) e stress oxidativo através da análise do perfil antioxidante(REDOX). Os autores foram muito felizes em optar por dividir os 46 pacientes em 2 subgrupos (6 não tinham alterações na tireóide e serviram como grupo controle) um com 21 pacientes com TSH ≥ 0,1 a 0,4 e outro com 25 pacientes com TSH ≤ 0,1 (controle 0,4 a 4,0ui/ml). O T4 livre de todos pacientes ficaram dentro do limite de referência (0,8 a 1,9 ng/dl). Como marcadores de stress oxidativo optou-se pela glutationa reduzida e oxidada (e sua relação) e pela catalase. Além do uso de outros marcadores foi interessante também a opção da dosagem de enzimas hepáticas e muscular para avaliar dano nesses orgãos pelo stress oxidativo (peroxidação lipídica). O resultado é que quanto maior era a supressão (quanto mais baixo o TSH) maior era também o stress oxidativo e consequentemente o dano causado não só no fígado quanto no músculo. Outra conclusão do estudo é que os trabalhos deveriam focar mais em dividir em categorias os pacientes para um maior entendimento sobre o assunto exposto.
A minha conclusão é que os trabalhos deveriam focar também em estratégias antioxidantes que impedissem os pacientes de ter lesões provocadas pela peroxidação lipídica, enquanto não temos uma forma de curar (e prevenir(?)) esse e outros tipos de câncer sem a necessidade de cirurgia.
#DoctorDanielBraga #câncerdetireoide #hipertireoidismosubclinico
#stressoxidativo
Read more
Hoje nós fomos em família ver a peça acima no Teatro dos Quatro, no Shopping da Gávea. O convite foi ...
Media Removed
Hoje nós fomos em família ver a peça acima no Teatro dos Quatro, no Shopping da Gávea. O convite foi de uma paciente minha, que é também atriz na peça, a maravilhosa @anaameliavieira . Meu filho Gabriel adorou ( tenho certeza que minha mulher @helianealmeida também) até porque a atriz que faz ... Hoje nós fomos em família ver a peça acima no Teatro dos Quatro, no Shopping da Gávea. O convite foi de uma paciente minha, que é também atriz na peça, a maravilhosa @anaameliavieira . Meu filho Gabriel adorou ( tenho certeza que minha mulher @helianealmeida também) até porque a atriz que faz a Pilar é também atriz do D.P.A. que ele adora assistir. Nós super recomendamos a peça.
Read more
Somente 1/3 dos repelentes do mercado são seguros. A maioria contém substâncias potencialmente ...
Media Removed
Somente 1/3 dos repelentes do mercado são seguros. A maioria contém substâncias potencialmente tóxicas, como o DEET (N-dimetil-meta-toluamida ou N,N-dietil-3-metilbenzamida) que tem se mostrado lesivo ao cérebro e sistema nervoso (pelo menos em ratos) conforme artigo do farmacologista ... Somente 1/3 dos repelentes do mercado são seguros. A maioria contém substâncias potencialmente tóxicas, como o DEET (N-dimetil-meta-toluamida ou N,N-dietil-3-metilbenzamida) que tem se mostrado lesivo ao cérebro e sistema nervoso (pelo menos em ratos) conforme artigo do farmacologista da “Duke University”, Mohamed Abou-Donia (https://www.scientificamerican.com/article/is-it-true-that-the-deet/) ou segundo o site “Consumer Reports” (vide abaixo) pode não funcionar como deveria.
Deet ainda permanece como o padrão ouro dos repelentes, mas a Organização Mundial de Saúde (OMS) e a Anvisa indicam dois outros repelentes: A Icaridina e o IR3535 ou EBAAP (Ethyl butylacetylaminopropionate). O “Centers for Disease Control” (CDC) aprova todos eles mais o OLE, PMD e 2 Undecanona.
A Icaridina também conhecida por Picaridina, é um princípio ativo derivado da pimenta, que se assemelha a piperina, enquanto do óleo de eucalipto citriodora (OLE) se extrai o óleo sintético, p-meuthane-3, 8-diol (PMD). Apesar de ambos serem sintetizados em laboratório, até o momento os mesmos não demonstraram os potenciais efeitos colaterais do DEET. Em 30 de maio de 2018, o site consumer Reports (https://www.consumerreports.org/insect-repellents/mosquito-repellents-that-best-protect-against-zika/) testou vários repelentes e os mais eficazes eram aqueles que continham 15 a 30% de Deet, 20% de Icaridina ou 30% de OLE. Outros repelentes foram: IR3535 e 2-undecanona, bem como uma variedade de óleos vegetais, como cedro, citronela, geraniol, erva-cidreira e alecrim, mas não conferiram uma boa proteção.
Em artigo do grupo “Nature” de 18 de setembro de 2018 uma mistura de óleos extraídos do óleo de coco conferiu a mesma proteção que os melhores repelentes acima e ainda conferiu proteção contra moscas e percevejos durante duas semanas e contra carrapatos durante uma semana. Enquanto não temos algo como uma vacina contra malária, zika e várias outras doenças transmitidas por mosquitos, a informação, nesse caso sobre repelentes pode ajudar a uma melhor proteção e menor risco de efeitos colaterais.
#DoctorDanielBraga #repelentesdeinseto #prevenção
Read more
Você já parou para pensar que a hora que você toma o seu remédio, pode não ser a hora certa? Os laboratórios ...
Media Removed
Você já parou para pensar que a hora que você toma o seu remédio, pode não ser a hora certa? Os laboratórios farmacêuticos deveriam se preocupar com isso, mas provavelmente muitos poucos o fazem pelo simples fato que teriam que testar a mesma droga pelo menos em 2 tomadas diferentes, pela manhã ... Você já parou para pensar que a hora que você toma o seu remédio, pode não ser a hora certa? Os laboratórios farmacêuticos deveriam se preocupar com isso, mas provavelmente muitos poucos o fazem pelo simples fato que teriam que testar a mesma droga pelo menos em 2 tomadas diferentes, pela manhã e à noite. E isso custaria muito mais dinheiro, talvez até o dobro do que gastam em pesquisa para conseguir lançar um remédio no mercado.
Estou falando em cronomedicina, um assunto que ficou um pouco “no esquecimento” dos pesquisadores provavelmente pelo trabalho adicional e principalmente pelo custo que isso acarretaria. Em trabalho de 2014 o cronofarmacologista Robert Dallmann e colaboradores demonstraram que duas proteínas são fundamentais para controle do nosso “relógio celular” (BMAL1 e CLOCK). Seguindo o raciocínio de experimentação em ratos, se você tomar um paracetamol a noite ele será metabolizado pelas células do fígado sem maiores problemas, mas pela manhã aumenta a chance de produção de uma molécula tóxica (NAPQ1) que poderia levar seu fígado a nocaute.
É interessante o fato de eu já ter feito um Post sobre paracetamol antes e ter citado um artigo que propunha a hipótese de que pessoas com tendências depressivas e usuárias de paracetamol seriam mais propensas a atentados terroristas (os tais lobo solitários). Outra coisa que afeta diretamente o ciclo circadiano é a secreção noturna de melatonina (patinho feio, desprezado pela endocrinologia). Em brilhante artigo de revisão de dois fisiologistas da USP (José Cipolla-Neto e Fernanda Gaspar do Amaral), na Endocrine Reviews (só pesquisadores de alto nível escrevem nessa revista) demonstraram a ação da melatonina na expressão dos genes CLOCK e BMAL1 e também que a melatonina teria um efeito chamado de “prospectivo” ao longo do dia quando não está sendo secretada. Das 9 às 15h seria “proibitivo” tomar melatonina pelo risco de “quebrar” o ciclo sono-vigília, com efeitos deletérios para nosso organismo.
A "quebra" do sono potencializada por gatilhos como os de um medicamento pode gerar doenças ou sociopatas.
#cronomedicina #melatonina #paracetamol #DoctorDanielBraga
Read more
Loading...
Conforme falei semana passada, aqui vai a segunda e última parte do que gostei mais do SIDOM - Simpósio ...
Media Removed
Conforme falei semana passada, aqui vai a segunda e última parte do que gostei mais do SIDOM - Simpósio de Diabetes, obesidade e Metabolismo. Três temas que falarei rapidamente hoje são: “Como prescrever exercício para o paciente metabólico”, “ Diagnóstico e tratamento da sarcopenia”( ... Conforme falei semana passada, aqui vai a segunda e última parte do que gostei mais do SIDOM - Simpósio de Diabetes, obesidade e Metabolismo.
Três temas que falarei rapidamente hoje são: “Como prescrever exercício para o paciente metabólico”, “ Diagnóstico e tratamento da sarcopenia”( perda de massa muscular) e “Novas evidências sobre dieta de muito baixa caloria(VLCD) no tratamento da obesidade”. É interessante que o local que temos mais gens para força (gens alfa actinina 3 – ACTN3) é o cérebro, logo exercícios de força melhoram a cognição e são importantes para doentes com doença mental. Se você ficar parado durante 5 dias perderá o benefício do dia que fez o exercício. Exercícios anaeróbicos devem preceder o aeróbico para minimizar a perda de massa muscular.
No consultório utilizar testes de força (tipo “hand grip”) e de velocidade da caminhada ajudam bastante no diagnóstico de perda de massa muscular (sendo “DEXA - dual energy X-ray absorptiometry” o padrão ouro para tal diagnóstico). Dietas VLCD (de 500 a 800Kcal) tem se mostrado confiáveis e superiores a outras dietas tais como “Low carb” que estão bastante na moda. Devido a estudos mal conduzidos na década de 60 até hoje ficou o receio que tais dietas trariam prejuízo para o metabolismo e rápido reganho de peso. Entretanto o que os estudos têm demonstrado é exatamente o contrário. O desafio no momento é conseguir ofertar tal alimentação através de sachês proteinados e balanceados em carboidrato e gordura, pois são caros e não tão fácil adesão (ou de se criar opções alimentícias factíveis de se seguir por até 2 meses). Da mesma forma o acompanhamento após esse período com uma dieta normocalórica para o indivíduo deve garantir o não reganho de peso. O interessante é que tais dietas têm demonstrado que os participantes mantêm a força (hand grip). Um abraço e até o próximo Post.
#doctordanielbraga #Exercíciodeforça #estilodevida #dietavlcd
Read more
Na última sexta e sábado aconteceu o Simpósio de Diabetes, obesidade e Metabolismo. É um simpósio ...
Media Removed
Na última sexta e sábado aconteceu o Simpósio de Diabetes, obesidade e Metabolismo. É um simpósio que sacrifica um pouco o palestrante que tem que falar apenas 20 minutos sobre seu assunto, entretanto a platéia é agraciada com 15 minutos de discussão podendo participar com perguntas pelo ... Na última sexta e sábado aconteceu o Simpósio de Diabetes, obesidade e Metabolismo. É um simpósio que sacrifica um pouco o palestrante que tem que falar apenas 20 minutos sobre seu assunto, entretanto a platéia é agraciada com 15 minutos de discussão podendo participar com perguntas pelo whatsApp, o que deixa mais à vontade os tímidos, ou pelo microfone para quem é “das antigas”. Existe logo após a palestra uma pergunta chave para ver quem estava prestando atenção, a qual pode ser respondida usando um teclado de votação e também que é debatida. Muito democrático e muito elucidativo para o espectador.
Me alegra ver temas, antes impensados, no meio da Endocrinologia convencional, tais como: “Como prescrever exercício para o paciente metabólico” ou “Dúvidas práticas na prescrição de suplementos” ou mesmo: “ Diagnóstico e tratamento da sarcopenia”( perda de massa muscular). Todos os temas são debatidos a luz das evidências científicas mais recentes. O que me deixa incomodado é que a quase totalidade dos palestrantes é comprometido com um ou mais laboratório farmacêutico, o tal “conflito de interesse” o que faz com que a crítica do medicamento (quando é o caso) da palestra seja amenizada e seus benefícios enaltecidos.
Um dos pontos que achei interessante foi o fato de desde 2008 o “USFDA” requerer que os medicamentos para diabéticos tipo 2 tenham um estudo para delimitar segurança cardiológica. Curioso como sou, dei uma pesquisada sobre o assunto para ver como estava isso. Dia 25 de outubro de 2018 o site de notícias médicas “Medpage” noticiou que na última revisão do conselho do FDA (de 19 membros) 10 votaram a favor pela manutenção dos estudos de segurança cardiovascular e 9 contra. Explico: Segurança cardiovascular (e não só deste nosso nobre órgão) deveria ser mandatório no desenvolvimento e pesquisa de medicamentos para diabetes tipo 2 (e não só destes). Fazer um estudo deste pode custar algumas centenas de dólares e não se iludam, quem vai pagar a conta é você quando ficar doente e tiver que tomar o remédio.
#Endocrinologia #Atualização
Read more
Loading...
Matando logo 3 coelhos com uma cajadada. Indo de bike ao invés de carro até a votação, ensinando ao ...
Media Removed
Matando logo 3 coelhos com uma cajadada. Indo de bike ao invés de carro até a votação, ensinando ao filho sobre o voto e já fazendo exercício nesse dia lindo e ensolarado. Na volta uma parada no quiosque da Dulce que já conhece a gente e é uma pessoa ecologicamente responsável. Coco com canudo ... Matando logo 3 coelhos com uma cajadada. Indo de bike ao invés de carro até a votação, ensinando ao filho sobre o voto e já fazendo exercício nesse dia lindo e ensolarado. Na volta uma parada no quiosque da Dulce que já conhece a gente e é uma pessoa ecologicamente responsável. Coco com canudo de papel e depois ela corta o coco pra gente (cliente vip tem mordomia) e garfo de madeira para espetar o coco.
#atividadefisica #estilodevidasaudavel #sustentabilidade #doctordanielbraga
Read more
Simpósio de Diabetes, Obesidade e Metabolismo. Sempre é bom atualizar na sua área. Na segunda faço ...
Media Removed
Simpósio de Diabetes, Obesidade e Metabolismo. Sempre é bom atualizar na sua área. Na segunda faço Post contando as novidades. #DoctorDanielBraga #Atualização #Endocrinologia #Diabetes #Obesidade #Metabolismo Simpósio de Diabetes, Obesidade e Metabolismo. Sempre é bom atualizar na sua área. Na segunda faço Post contando as novidades.
#DoctorDanielBraga #Atualização #Endocrinologia #Diabetes #Obesidade #Metabolismo
Com o açúcar transformado em vilão e a “inocentação” da gordura saturada como grande causadora ...
Media Removed
Com o açúcar transformado em vilão e a “inocentação” da gordura saturada como grande causadora de aterosclerose, houve uma “baixa da guarda” em relação às gorduras em geral, como se aterosclerose fosse o único problema que seu desequilíbrio de ingesta ou metabólico poderia causar. É bom ... Com o açúcar transformado em vilão e a “inocentação” da gordura saturada como grande causadora de aterosclerose, houve uma “baixa da guarda” em relação às gorduras em geral, como se aterosclerose fosse o único problema que seu desequilíbrio de ingesta ou metabólico poderia causar. É bom lembrarmos que gorduras podem ser tanto maléficas quanto benéficas e que o equilíbrio delas em nosso organismo (assim como quase tudo) nos protege contra o aparecimento de doenças, principalmente as crônicas.
Em um estudo transversal, Berger M e col. (Nutr Neurosci. 2018 Aug 3:1-10) estudaram 2 comunidades australianas no estreito de Torres (214 participantes). Foram comparados através de questionários o consumo de alimentos, principalmente “fast-food” e peixes (incluindo frutos do mar) de moradores da ilha de Weimar e Mer e analisados aqueles que tinham depressão moderada a severa pelo questionário aPHQ-9 (19 participantes). Níveis sanguíneos de ácidos graxos também foram dosados.
O desfecho do estudo sugere que populações com níveis mais baixo de ômega 3 ou com uma relação ômega 6/ ômega 3 aumentada tem um risco maior para depressão. Apesar de depressão ter uma etiologia multifatorial, uma dieta “fish-based” que aumenta a quantidade de ômega 3 e diminui a relação omega6/3 (bem como a ingesta de ômega 3 por suplementos) podem servir como um fator de risco modificável para a depressão.
Temos que ter em mente que nossas escolhas, nesse caso as alimentares, vão impactar mais ou menos no nosso risco de ter depressão. Esse risco não se limita se como ou não peixe, se suplemento ou não ômega 3. O importante é que eu consiga ter bons níveis sanguíneos de ômega 3 e uma boa relação de ômega 6/3. Se conseguir fazer isso com a dieta que escolhi para mim já será benéfico na prevenção da depressão e possivelmente de ouras doenças também. Lembrando que outros nutrientes e alimentos também são benéficos para depressão, mas ficarão para outro Post.
#DoctorDanielBraga #depressão #omega3 #fastfood #fishbaseddiet
Read more
Muitos conseguem o diploma de médico, mas ser um bom médico é para poucos. Requer qualidades que ...
Media Removed
Muitos conseguem o diploma de médico, mas ser um bom médico é para poucos. Requer qualidades que precisam se encaixar muito bem na especialidade que foi escolhida. Eu escolhi uma especialidade clínica (no meu caso Endocrinologia que associei ao que vamos chamar de “medicina integrativa”), ... Muitos conseguem o diploma de médico, mas ser um bom médico é para poucos. Requer qualidades que precisam se encaixar muito bem na especialidade que foi escolhida. Eu escolhi uma especialidade clínica (no meu caso Endocrinologia que associei ao que vamos chamar de “medicina integrativa”), ou seja, que requer que eu sente no consultório ouça meu paciente e consiga entregar a ele um caminho par resolver a sua queixa. Mesmo que eu estude bastante, nunca será o suficiente, dada a quantidade de informação que em pleno século XXI é avassaladora. Ciente disso, o que posso fazer é dar atenção e me preocupar GENUINAMENTE com o seu problema. Meu paciente, não pode ser mais um. Não pode ser um número. Mesmo que eu não saiba qual é a melhor solução para ele, ele terá que confiar em mim que estou entregando o que de melhor posso fazer para ele naquele momento. O grande desafio de ser um bom médico é reconhecer as suas limitações ou como diria o filósofo Immanuel Kant: “Avalia-se a inteligência de um indivíduo pela quantidade de incertezas que ele é capaz de suportar”. Eu tenho suportado bastante e você?
#doctordanielbraga #Prevencao #longevidade #diadomedico
Read more
Loading...
A tireoide é reguladora da função de importantes órgãos, como coração, cérebro, rins e fígado. ...
Media Removed
A tireoide é reguladora da função de importantes órgãos, como coração, cérebro, rins e fígado. Quando essa glândula não funciona bem e os hormônios T3 (triiodotironina) e T4 (tiroxina) são liberados em quantidade insuficiente, temos o caso de hipotireoidismo; já o hipertireoidismo ... A tireoide é reguladora da função de importantes órgãos, como coração, cérebro, rins e fígado. Quando essa glândula não funciona bem e os hormônios T3 (triiodotironina) e T4 (tiroxina) são liberados em quantidade insuficiente, temos o caso de hipotireoidismo; já o hipertireoidismo ocorre quando o T3 e T4 são liberados em excesso.

Quando ocorre o hipotireoidismo, o coração bate mais devagar, o intestino funciona de maneira desregular e o crescimento pode ficar comprometido. Outras características também são diminuição da memória, cansaço excessivo, dores musculares e articulares e aumento dos níveis de colesterol. Já o hipertireoidismo pode ser observado pelo emagrecimento, agitação, intestino solto e pouca necessidade de dormir.

Essas disfunções podem ocorrer em qualquer etapa e a identificação de nódulo tireoidiano (caso exista) pode evitar maiores complicações.
#DrDanielBraga #Endocrinologista #Tireoide #Longevidade #VidaSaudavel
Read more
Se você quer se sentir mais jovem e saudável, comece a cuidar dos seus telômeros. ㅤ Essas sequências ...
Media Removed
Se você quer se sentir mais jovem e saudável, comece a cuidar dos seus telômeros. ㅤ Essas sequências repetitivas de DNA, que existem nas extremidades dos cromossomos, podem ser comparadas à fitinha que fica na ponta do cadarço, protegendo o restante do material. Mas, no caso dos telômeros, ... Se você quer se sentir mais jovem e saudável, comece a cuidar dos seus telômeros.

Essas sequências repetitivas de DNA, que existem nas extremidades dos cromossomos, podem ser comparadas à fitinha que fica na ponta do cadarço, protegendo o restante do material. Mas, no caso dos telômeros, quando desgastados, deixam o nosso material genético desprotegido e, com isso, as células não são renovadas como deveriam. Enfim, podemos dizer que os telômeros são ajustes em nível celular que mantém as pessoas saudáveis e retardam o surgimento de doenças relacionadas à velhice, como as cardiovasculares, diversos tipos de câncer, diabetes e demência. 

👉 “Mas, doutor, o que fazer então para manter a saúde dos telômeros?”. O primeiro passo é mudar seu estilo de vida e adotar uma rotina mais saudável, com cuidados mentais e físicos. O alto nível de estresse, infelizmente comum em nossa sociedade, tem relação direta com o desgaste dos telômeros. 

A bióloga Elizabeth Blackburn fez grandes descobertas a respeito dos telômeros, o que a colocou entre uma das ganhadoras do Prêmio Nobel de Fisiologia/Medicina (2009). Em uma “cartilha” para impactar positivamente os nossos telômeros, Elizabeth ressaltou cinco dicas:

✅ Dormir no mínimo sete horas toda noite;

✅ Exercitar-se moderadamente (corrida leve ou caminhada acelerada) três vezes por semana, por pelo menos 45 minutos – lembrando que, quanto maior o estresse, mais relevante é o papel do exercício; Sedentários já começam a se beneficiar com de 10 a 15 minutos diários de exercício;

✅ Diminuir o consumo de açúcar;

✅ Adotar dieta rica em ômega 3, grãos, verduras e frutas, descartando alimentos processados e refrigerantes;

✅ Meditar. Pesquisa com cuidadores de parentes com demência, que praticaram meditação 12 minutos por dia durante dois meses, mostrou que eles tiveram um aumento de 43% da enzima telomerase.

#DrDanielBraga #Endocrinologista #Telomeros #VidaSaudavel #QualidadeDeVida #Longevidade
Read more
Uma atividade que vem se tornando ascendente no mundo é a aquicultura (nesse caso, a salmonicultura). ...
Media Removed
Uma atividade que vem se tornando ascendente no mundo é a aquicultura (nesse caso, a salmonicultura). Pode ser uma surpresa para muita gente, mas hoje se come mais peixe no mundo do que carne. ㅤ Outra surpresa é o investimento feito pela Noruega. O país acabou de receber da China uma “gaiola” ... Uma atividade que vem se tornando ascendente no mundo é a aquicultura (nesse caso, a salmonicultura). Pode ser uma surpresa para muita gente, mas hoje se come mais peixe no mundo do que carne.

👉 Outra surpresa é o investimento feito pela Noruega. O país acabou de receber da China uma “gaiola” que custou 300 milhões de dólares, pesando o mesmo que a Torre Eiffel e capaz de comportar 1 milhão e meio de salmões em alto mar. É o primeiro de 6 protótipos capazes de coletar dados pelos seus sensores que irão capacitar uma inteligência artificial dedicada a melhorar a eficácia da criação de salmão e reduzir bastante a necessidade da mão de obra humana. 

👉 O grande problema é que aquicultura, como a salmonicultura, produz através da ração e das fezes dos peixes uma grande quantidade de matéria orgânica. No Chile, a proliferação de algas (que metade das pessoas diz ser causadas pela matéria orgânica e a outra metade por mudanças climáticas) ocasionou uma mortandade de peixes em 2016. A Noruega decidiu mudar seu local de criação dos Fiordes para o alto mar pelo mesmo motivo. No seu caso, o problema são os “piolhos do mar” que, por causa da matéria orgânica, se proliferaram a níveis inimagináveis e parasitam os salmões filhotes sendo muitas das vezes letais.

👉 Ambos os salmões (Noruega e Chile) recebem ração com antibiótico e corante, aproximando esses peixes a “bois marinhos”. Isso não significa que não tenham qualidade ou que sejam impróprios para o consumo humano, mas se você faz questão que seu peixe não se pareça com boi, então sua escolha, por enquanto, é o salmão do Alaska – um dos poucos selvagens. Mas, com o crescente cultivo de peixes e as danosas consequências que o ser humano vem causando, é possível que em breve o salmão selvagem entre para a lista dos “mais procurados”.

#DrDanielBraga #Endocrinologista #Aquicultura #Salmonicultura #Salmao #Peixe #AliemntaçaoSaudavel #QualidadeDeVida
Read more
Loading...
Que a união, renovação e acolhimento desta data se façam presentes em todos os nossos dias. Feliz ...
Media Removed
Que a união, renovação e acolhimento desta data se façam presentes em todos os nossos dias. Feliz Páscoa! ㅤ #DrDanielBraga #Pascoa #FelizPascoa Que a união, renovação e acolhimento desta data se façam presentes em todos os nossos dias. Feliz Páscoa! ❤🐰🍫

#DrDanielBraga #Pascoa #FelizPascoa
Uma das características mais comuns entre pacientes infantis com Transtorno de Déficit de Atenção ...
Media Removed
Uma das características mais comuns entre pacientes infantis com Transtorno de Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) é a compulsão alimentar. O TDAH leva a alterações comportamentais e altera também os neurotransmissores dopamina e noradrenalina. Essa alteração faz com que ... Uma das características mais comuns entre pacientes infantis com Transtorno de Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) é a compulsão alimentar. O TDAH leva a alterações comportamentais e altera também os neurotransmissores dopamina e noradrenalina. Essa alteração faz com que a criança busque alimentos mais densos em calorias. São crianças que, muitas vezes, fazem pouco exercício.

👉 Segundo a Revista Front Psychol de 2017, o TDAH pede uma abordagem mais integrativa, em várias frentes, principalmente o estilo de vida, meio ambiente e social dessa criança. Está exposta a toxinas como ftalatos e Bisfenol A? Como é o ambiente familiar e social na escola? Tem vício em comida, já está obesa, usa remédios, abusa de aparelhos eletrônicos? 🤔

Além disso, a criança tende a ser desregrada na alimentação e, se os pais forem obesos, as escolhas alimentares em casa também podem ser ruins. Se o paciente começar a engordar, isso poderá levar a distúrbios do sono, o que agrava ambos os problemas (TDAH e obesidade).

👉 É claro que, hoje em dia, existem vários tratamentos terapêuticos e remédios que controlam o TDAH e, com isso, conseguem trabalhar também o emagrecimento, já que a associação déficit de atenção-obesidade será tratada por um profissional especializado.

#DrDanielBraga #Endocrinologista #TDAH #Obesidade #SaudeInfantil #QualidadeDeVida #Longevidade #CriançasSaudaveis
Read more
Os tratamentos hormonais têm auxiliado as mulheres a enfrentarem melhor a menopausa, aliviando ...
Media Removed
Os tratamentos hormonais têm auxiliado as mulheres a enfrentarem melhor a menopausa, aliviando os sintomas indesejáveis, que surgem entre os 40 ou 50 anos, e retardando o processo de envelhecimento. ㅤ Essa reposição hormonal pode ser feita de diversas maneiras, sendo as melhores por ... Os tratamentos hormonais têm auxiliado as mulheres a enfrentarem melhor a menopausa, aliviando os sintomas indesejáveis, que surgem entre os 40 ou 50 anos, e retardando o processo de envelhecimento.

Essa reposição hormonal pode ser feita de diversas maneiras, sendo as melhores por via transdérmica (adesivo, gel ou creme), que não irão agredir o fígado. Cada hormônio atua de uma maneira no organismo e possui uma função específica:

✅ DHEA: regula o estresse;
✅ Testosterona: controla a libido, a potência sexual, o coração, o tecido gorduroso e a musculatura;
✅ Estrógeno e progesterona: age na libido, no coração, no tecido gorduroso e na densidade óssea;
✅ T3 e T4: controla o metabolismo corporal, o peso, a energia, a pele, os cabelos, as unhas e o funcionamento intestinal;
✅ Melatonina: é responsável pelos receptores hormonais, pelo sistema imune e pela qualidade do sono.

Lembrando que o envelhecimento ocorre, gradativamente, porque paramos de produzir as quantidades suficientes de hormônios. O estrógeno reduz 30% aos 50 anos, com flutuações na menopausa. A progesterona tem queda de 75% entre os 35 e 50 anos, com contínuo declínio. 

A testosterona baixa 40% entre os 40 e 60 anos e, aos 80 anos, fica praticamente zero. O DHEA diminui 50% entre os 25 e 50 anos. E, aproximadamente aos 75 anos, ele cai mais 50%.

#DrDanielBraga #Endocrinologista #Envelhecimento #Menopausa #ReposiçaoHormonal #Hormonios #VidaSaudavel #QualidadeDeVida
Read more
Loading...
Já faz algum tempo que pesquisadores procuram uma associação entre bactérias da gengiva (doença ...
Media Removed
Já faz algum tempo que pesquisadores procuram uma associação entre bactérias da gengiva (doença periodontal - DP) e doença cardíaca. Estudos como o “NHANES” nos EUA chegaram a dizer que DP era um fator de risco para problemas arteriais e cardiológicos. Em 2012, um painel de 13 experts em ... Já faz algum tempo que pesquisadores procuram uma associação entre bactérias da gengiva (doença periodontal - DP) e doença cardíaca. Estudos como o “NHANES” nos EUA chegaram a dizer que DP era um fator de risco para problemas arteriais e cardiológicos. Em 2012, um painel de 13 experts em odontologia, revisaram 500 artigos e disseram que essa associação seria um “mito médico”. Pessoas com problemas cardíacos poderiam não se preocupar muito com seus problemas gengivais.

A partir de 2016, alguns trabalhos, como o publicado na revista BMC Oral Health, começaram a mudar o pensamento dominante, por demonstrar que problemas gengivais são um fator de risco maior do que colesterol alto para doença cardíaca.

Essa questão ganhou um reforço quando pesquisadores da Universidade de Connecticut (J Lipids Res, 2017) disseram que as placas nas artérias não vêm de gordura animal! A origem dos lipídeos seria de um grupo de bactérias denominadas de “Bacterioidetes”, presentes não só na região gengival, mas também no nosso intestino. O desequilíbrio entre as espécies de Firmicutes e Bacterioidetes podem implicar em obesidade, diabetes e outras doenças, inclusive cardíaca. Resta entender melhor o significado do aumento (ou queda) de quais bactérias nesses grupos faz aumentar o risco para essas doenças.

Sem dúvida, o que comemos tem uma forte relação, considerando o impacto negativo em determinadas bactérias (que se repetem em outros trabalhos) quando ingerimos alimentos (ultra) processados que provocam picos de glicose. Uma pista do que pode estar acontecendo está em um trabalho publicado na Revista Science-2017, cujos pesquisadores compararam as fezes da tribo “caçadora-coletora” chamada Hazda, da Tanzânia (após acompanhá-los por 1 ano) com a de pessoas da área urbana de diferentes países. A dieta urbana com menos “carboidratos complexos derivados de plantas” poderia em parte explicar as doenças que abordei no texto e o desequilíbrio bacteriano.

Atendimento Gávea: (21) 3204-2521
Read more
Já se sentiu cansado ou sem energia, mesmo sem ter praticado nenhuma atividade física ou nada que ...
Media Removed
Já se sentiu cansado ou sem energia, mesmo sem ter praticado nenhuma atividade física ou nada que o leve à exaustão? Essa é a principal sensação de pacientes que apresentam a Síndrome da Fadiga Crônica (SFC). Porém, se a fadiga vem por conta de medicamentos, anemia, noites mal dormidas ... Já se sentiu cansado ou sem energia, mesmo sem ter praticado nenhuma atividade física ou nada que o leve à exaustão? 😰
Essa é a principal sensação de pacientes que apresentam a Síndrome da Fadiga Crônica (SFC).
Porém, se a fadiga vem por conta de medicamentos, anemia, noites mal dormidas ou doenças, por exemplo, não faz parte do diagnóstico da síndrome, que, apesar de não ter uma causa conhecida, pode durar meses ou, até mesmo, anos. Os principais sintomas para o diagnóstico da Síndrome da Fadiga Crônica são (pelo período mínimo de seis meses): ㅤ
👉 Dor de garganta; 👉 Gânglios inflamados e dolorosos;
👉 Dores musculares;
👉 Dor em múltiplas articulações, sem sinais inflamatórios (vermelhidão e inchaço);
👉 Cefaleia com características diferentes das anteriores;
👉 Comprometimento substancial da memória recente ou da
concentração;
👉 Sono que não repousa;
👉 Fraqueza intensa que persiste por mais de 24 horas depois da atividade física.

Os tratamentos podem ser feitos com terapia cognitivo comportamental (TCC); terapia de exercícios gradativos (TEG); imunoterapia; corticoesteroides; e antidepressivos.
Mudanças no estilo de vida, como dieta equilibrada, exercícios regulares de acordo com a disposição e manutenção do equilíbrio emocional, são úteis para o alívio da doença. Em artigo de 20 de fevereiro de 2017 (Arch Dis Child), a terapia combinada TCC + "Lightning Process" obteve resultado melhor em crianças com SFC (a incidência é de 3%) do que a TCC isoladamente.

#DrDanielBraga #Endocrinologista #Longevidade #QualidadeDeVida #FadigaCronica
Read more
O racismo é a prisão de uma mente atrasada! ㅤ #NaoAoRacismo #ContraADiscriminaçaoRacial #SomosTodosIguais
Media Removed
O racismo é a prisão de uma mente atrasada! ㅤ #NaoAoRacismo #ContraADiscriminaçaoRacial #SomosTodosIguais O racismo é a prisão de uma mente atrasada!

#NaoAoRacismo #ContraADiscriminaçaoRacial #SomosTodosIguais
O Outono é a estação mais propícia para o aparecimento de gripes e resfriados; isso devido à baixa ...
Media Removed
O Outono é a estação mais propícia para o aparecimento de gripes e resfriados; isso devido à baixa umidade do ar e a queda da temperatura nesta época. Os sintomas já são bem conhecidos: mal-estar geral, perda de apetite, irritação na garganta, coriza, espirros, dor de cabeça e no corpo. ㅤ ... O Outono é a estação mais propícia para o aparecimento de gripes e resfriados; isso devido à baixa umidade do ar e a queda da temperatura nesta época. Os sintomas já são bem conhecidos: mal-estar geral, perda de apetite, irritação na garganta, coriza, espirros, dor de cabeça e no corpo.

👉 Alguns cuidados são necessários para evitar o contágio e as complicações dos vírus: 

💦 Hidratação em primeiro lugar. Não abra mão da água e evite bebidas alcoólicas; 🏋‍♀ Atividade física e boa noite de sono 💤 são fundamentais para fortalecer o sistema imunológico;
💧Lave sempre as mãos, pois essa é a melhor maneira de evitar a transmissão das doenças;
❌ Evite compartilhar objetos de uso pessoal, como toalhas e copos;
🏡 Deixe sua casa e o ambiente de trabalho sempre bem arejados e fuja dos locais fechados e aglomerações.


#DrDanielBraga #Endocrinologista #Saude #BemEstar #QualidadeDeVida #Outono
Read more
Sempre que o assunto é baixar colesterol, vários clientes/pacientes vêm com o dilema: doutor, ...
Media Removed
Sempre que o assunto é baixar colesterol, vários clientes/pacientes vêm com o dilema: doutor, devo tomar estatinas? (Sinvastatina, Atorvastina, Rosuvastatina e outras). Percebo que existe uma “caneta nervosa” de alguns colegas em prescrevê-las na ânsia de proteger os pacientes do ... Sempre que o assunto é baixar colesterol, vários clientes/pacientes vêm com o dilema: doutor, devo tomar estatinas? (Sinvastatina, Atorvastina, Rosuvastatina e outras). Percebo que existe uma “caneta nervosa” de alguns colegas em prescrevê-las na ânsia de proteger os pacientes do potencial malefício que um alto colesterol ruim poderia ocasionar (lê-se aterosclerose e infarto).

Eu sempre procuro incentivar meus pacientes a uma mudança de paradigma, a repensar seu estilo de vida e isso, na minha opinião, vai além de dieta e exercício físico. Sinto que alguns colegas não enfatizam isso o suficiente, afinal, é muito mais fácil prescrever um remédio do que tentar “educar” as pessoas. Quando vou a congressos e palestras e alguém pergunta sobre suplementos como Omega 3 e Coq10 (para ficar só nesses dois), já vi vários “medalhões” dizerem que “isso não serve pra nada”. ㅤ
Em recente artigo de Toth S e cols., publicado mês passado na revista J. Basic Clin Physiol Pharmacol, eles analisaram em estudo duplo cego randomisado, 105 pacientes tratados apenas com estatina, estatina + Omega 3 e estatina Omega 3 e Coq10 por 3 meses. A pressão sanguínea, lipídios, glicemia em jejum, enzimas do fígado, enzimas antioxidantes e marcadores de inflamação (proteína C-reativa e interleucina-6) foram avaliados antes e após o período de tratamento de três meses.

A combinação tripla (CoQ10 ,ômega-3 juntamente com estatinas) teve um efeito protetor maior do que a combinação dupla e pôde atenuar os efeitos adversos musculares da terapia com estatinas.

Evidentemente, o estudo é “pequeno”, mas foi muito bem feito por pesquisadores sérios e abre caminho para entendermos um pouco mais sobre uma doença que mata milhares de pessoas em todo mundo e cujo gasto em remédios movimenta bilhões de dólares.
☎️ (21) 2512-9193

#DoctorDanielBraga #estatinas #Coq10 #Omega3 #medicinadoestilodevida
Read more
Você já ouviu falar em Medicina de Estilo de Vida? 🤔 O termo faz referência a uma prática clínica ...
Media Removed
Você já ouviu falar em Medicina de Estilo de Vida? 🤔 O termo faz referência a uma prática clínica multiprofissional, que inclui a promoção de hábitos de vida saudáveis e, com isso, a prevenção às doenças crônicas não transmissíveis (DCNTs). ㅤ Como isso é realizado? Através de mudanças ... Você já ouviu falar em Medicina de Estilo de Vida? 🤔

O termo faz referência a uma prática clínica multiprofissional, que inclui a promoção de hábitos de vida saudáveis e, com isso, a prevenção às doenças crônicas não transmissíveis (DCNTs). ㅤ
👉 Como isso é realizado? Através de mudanças comportamentais!

Estima-se que, em 2030, as DCNTs – como diabetes, doenças cardiovasculares, doença pulmonar crônica e alguns tipos de câncer –representarão 52 milhões de mortes anuais no mundo. O que muitos não fazem ideia é que 80% desses casos poderiam ser prevenidos se eliminados os quatro principais fatores de risco: uso de tabaco, sedentarismo, alimentação não-saudável e uso nocivo de álcool.


👉 Qual o resultado da Medicina de Estilo de Vida em nossa rotina?

Se aderirmos a, pelo menos, dois hábitos de vida mais saudáveis – como praticar atividade física, se alimentar bem, não consumir álcool em excesso e não fumar – reduziremos em 27% o risco de doenças cardíacas; a adoção de todas essas mudanças representa uma redução de 87%. ㅤ
São essas transformações no seu dia a dia que irão melhorar a sua qualidade de vida e promover a longevidade, já que expectativa de vida aumenta de 6 a 10 anos. 😊


#DrDanielBraga #Endocrinologista #QualidadeDeVida #Longevidade #Saude #MedicinaDoEstiloDeVida #DCNT #RioDeJaneiro
Read more

Loading...